Wolfgang SchaübleKarolos Papoulias, presidente grego, afirmou: “Não aceito os insultos do Senhor Schaüble ao meu país”. Papouilas insurgiu-se assim contra o ministro das Finanças alemão, dizendo que o mesmo queria ridicularizar a Grécia: “Não o aceito como grego. Quem é o Senhor Schaüble para ridicularizar a Grécia? Quem pensam que são os holandeses? Quem pensam que são os finlandeses? Temos o orgulho não só de defender a nossa liberdade, não apenas o nosso país, mas a liberdade de toda a Europa”, acrescentou.

Estas declarações surgem numa altura em que se agudizam as disparidades entre as opiniões dos líderes europeus, sobre deixar a Grécia falir ou não. Schaüble chegou a afirmar esta semana que a Europa está agora mais preparada para a saída do país helénico da zona euro.

Numa manifestação de solidariedade para com o povo grego, sujeito a tantos sacrifícios, Papoulias abdicou do seu salário anual de 300 mil euros

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo