Rolls-Royce despede 4600 colaboradores

A Rolls-Royce está prestes a embarcar numa onda de despedimentos que deverá atingir cerca de 4600 postos de trabalho, ao longo dos próximos dois anos. De acordo com a agência Reuters, esta é a mais recente tentativa por parte de Warren East, CEO da empresa, no sentido de reduzir custos.

O objectivo será também simplificar a estrutura da Rolls-Royce e, ainda, tornar a companhia britânica mais lucrativa e dinâmica. Trata-se do maior corte desde 2001, altura em que foi necessário reestruturar como consequência da crise da aviação resultante do ataque terrorista de 11 de Setembro, em Nova Iorque.

Os 4600 postos de trabalho visados pelo processo de despedimento representam 10% da força de trabalho da Rolls-Royce. Deste total, dois terços deverão corresponder a funcionários no Reino Unido. Até 2020, a empresa espera poupar 400 milhões de libras (456 milhões de euros).

De acordo com a mesma agência noticiosa, a decisão não estará relacionada com os problemas que a Rolls-Royce tem tido com os motores dos seus aviões.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest