Carlos Ghosn deverá deixar Renault antes do previsto

Carlos Ghosn não prevê cumprir os quatro anos de mandato que ainda tem pela frente. O líder da Renault afirmou ao Financial Times que deverá deixar o comando da fabricante francesa antes de 2022.

Desde 2005 que Carlos Ghosn é CEO da Renault, tendo prolongado o seu contrato em Fevereiro deste ano. De acordo com a mesma publicação, a saída antecipada do cargo poderá estar relacionada com o sucesso do trabalho desenvolvido e não com o cenário oposto.

Mesmo que deixe a posição de liderança, o profissional continuará a ser chairman da Renault e CEO e chairman da aliança que une a Renault à Nissan e Mitsubishi.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest