46% dos CIOs tem planos para a Inteligência Artificial

Perto de metade (46%) dos Chief Information Officers (CIOs) pretende avançar com estratégias que envolvem Inteligência Artificial. De acordo com o “2018 CIO Agenda Survey” da Gartner, apenas 4% já tem em marcha planos com esta tecnologia associada.

«Apesar de existir grande interesse em Inteligência Artificial, as implementações actuais continuam a um nível baixo», comenta Whit Andrews, research vice president da Gartner. Contudo, acrescenta o mesmo responsável, «há um potencial para forte crescimento à medida que os CIOs começam a desenhar programas de Inteligência Artificial através de um combinação de compra, construção e outsourcing».

No mesmo relatório, a Gartner aproveita ainda para identificar os principais problemas que as empresas que já adoptaram este tipo de soluções estão a encontrar. Eis as quatro lições a reter:

1 – Baixar as expectativas. No primeira fase, as empresas não deverão esperar demais das tecnologias que estão a testar. Ganhos financeiros directos poderão não ser imediatos, alerta Whit Andrews. Os primeiros objectivos a traçar deverão passar por melhorias nos processos e satisfação do cliente, por exemplo;

2 – Não substituir pessoas. Adoptar soluções com base em Inteligência Artificial não tem de ser sinónimo de reduzir a força de trabalho. Por outro lado, as empresas devem capacitar os seus funcionários, permitindo que as novas tecnologias sejam aplicadas eficazmente e sem resistência: até 2020, 20% das organizações terão colaboradores inteiramente dedicados à monitorização e orientação de redes neuronais;

3 – Cuidado com os dados. A Gartner prevê que, até 2022, 85% dos projectos de Inteligência Artificial conduzirão a resultados errados devido a problemas com os dados utilizados, algoritmos e/ou as equipas responsáveis pela sua gestão. Sendo os dados a base desta tecnologia, as companhias têm de estar preparadas para recolher, armazenar e interpretar informação adequadamente. Uma das formas de garantir esta capacidade passa pela formação dos colaboradores com recurso a profissionais externos;

4 – Transparência. A última lição a reter inclui uma das palavras mais importantes no mundo dos negócios: transparência. De acordo com a Gartner, muitos dos projectos de Inteligência Artificial envolvem softwares e sistemas de terceiros, pelo que o ideal é assegurar que as soluções adquiridas/contratadas permitem acompanhar o processo e perceber o que se está a passar.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest