Smartphones ameaçam PC no acesso à internet

A distância entre o PC e o telemóvel como meios para aceder à internet esbate-se com a passagem do tempo. No mais recente Bareme Internet (estudo anual de caracterização e análise dos comportamentos da população portuguesa com acesso à Internet), com dados referentes a 2017 (recolhidos entre Fevereiro e Maio deste ano), o telemóvel ameaça a liderança do PC, em número de utilizadores, para acesso à Internet, em Portugal, com uma penetração de 54%.

“A manter-se a actual tendência de crescimento, os smartphones poderão ser os preferidos para navegar na Internet, já no próximo ano”, assegura a Marktest, empresa responsável pelo estudo. É que com uma penetração actual de 58%, o computador atingiu o seu plateau no ido triénio 2012-2014, quando alcançou uma penetração à volta dos 62%. “Desde então tem perdido utilizadores. Já o telemóvel, continua a sua tendência de crescimento, apesar de um ligeiro abrandamento nos últimos dois anos”, salienta a Marktest.

Já a segunda plataforma mobile, o tablet, após vários anos de crescimento, apresenta o seu primeiro ano de contracção: em 2017 são cerca de 2 milhões e 100 mil os portugueses que declaram usar o maior ecrã mobile como plataforma de acesso à Internet. Este equipamento, agora utilizada por um quarto dos portugueses, perdeu cerca de 300 mil cibernautas, comparativamente a 2016, onde registou o pico de penetração (28% que compara com os actuais 24,6%).

Por seu lado, a TV mantém um crescimento continuado, mas discreto, ainda conquistando, apenas 7,2% dos portugueses. As consolas reunem o interesse como meio de acesso à internet de 5% dos portugueses.

No total dos meios de acesso, apesar da redução de penetração do PC e do tablet, a penetração de Internet continua a crescer, atingindo o seu novo máximo – 69%.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest