Empresas familiares antecipam perda nas quotas de mercado

Das 268 empresas familiares inquiridas pela Deloitte, 27% espera perder quota de mercado para os novos players. O estudo “NextGen Survey 2017” indica também que a concentração da liderança dentro da família e a ausência de competências na organização para enfrentar a disrupção são os maiores riscos. Isto porque 47% dos líderes sucessores das empresas de gestão familiar acredita que o mercado irá enfrentar uma disrupção nos próximos dois a três anos.

Rosa Soares, partner e líder de Family Business da Deloitte, explica que, actualmente, «o presente torna-se passado num instante, uma tendência que, na percepção de muitos destes líderes, pode colidir com a tradição das empresas familiares».

Se, por um lado, o financiamento e relações emocionais podem ser desvantagens, por outro, a rapidez e agilidade são consideradas as maiores vantagens deste tipo de empresas face a situações de mudança

O mesmo estudo revela também que as tecnologias podem ser um problema para empresas familiares, uma vez que requerem, tradicionalmente, um grande investimento em recursos.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest