Dominar a informação em mercados emergentes

Para prosperar nas economias voláteis de regiões como Ásia e África, as multinacionais precisam de usar novas abordagens para reunir e utilizar informações sobre mercados.

As empresas multinacionais investiram fortemente nos mercados emergentes – estima-se que mais de 2,8 biliões de euros desde 1998. O retorno desses investimentos, porém, tem sido uma desilusão.

O “The Economist” reportou um retorno médio “medíocre” e que algumas empresas “perderam muito dinheiro”.

Mesmo quando os gestores acreditam que estão a ter um bom desempenho nos mercados emergentes, muitas vezes isso não é verdade, e só acontece porque definiram expectativas baixas.

Os executivos das multinacionais, por exemplo, podem ficar satisfeitos com um crescimento de dois dígitos nas receitas ou por terem atingido os seus objectivos em termos de rentabilidade nos mercados emergentes, mas as suas operações nesses mercados contribuem apenas uma pequena fracção para o negócio geral.

Com as empresas dos mercados emergentes a ganharem competitividade rapidamente, o prazo para as multinacionais ocidentais aumentarem quota de mercado nestes países está a terminar.

Leia este artigo na íntegra na edição de Abril da Executive Digest

Recomendar
  • gplus
  • pinterest