Como a Huawei quer destronar a Apple

Entre design, funcionalidade e colaborações de peso, a Huawei conquistou, em apenas seis anos, a terceira posição mundial nas vendas de smartphones em termos de quota de mercado. Mas para a marca chinesa não é suficiente.

A meta é chegar a número 1 ainda nesta década, com o lançamento de equipamentos como a Serie P, anunciada na véspera do Mobile World Congress, em Barcelona.

Por Helena Rua

Richard Yu entra em palco “comme il faut”. A ocasião não é para menos. Num inglês pouco perceptível, carregado com pronuncia chinesa, o chief executive de Consumer Business da Huawei desde 2011 anuncia no Pavilhão Italiano, em Barcelona, o lançamento no mercado da nova Serie P.

Mais de um milhar de convidados vai aplaudindo Yu a medida que revela as novidades ao nível do design e software que integram os smartphones P10 e P10 Plus e exultado ao revelar o novíssimo Watch 2.

O P10 não e mais um smartphone, e uma afirmação de poder, e Richard Yu faz questão de o demonstrar.

Leia este artigo na íntegra na edição de Março de 2017 da Executive Digest

Recomendar
  • gplus
  • pinterest