O digital tem um lado negro?

Mais de 400 pessoas marcaram presença na XIII Conferência Human Resources, sob o tema “O Lado Negro do Digital”. Por que razão o digital necessita de coração foi um dos focos do evento, que contou com René Steenvoorden, Chief Digital Officer (CDO) da Randstad Holding, como keynote speaker.

O responsável abordou os medos que enfrentam em relação a esta nova realidade, bem como a cadeia de valores da gestão de pessoas. “A Tech Vision with Human Eyes” foi o tema da apresentação do responsável, que explorou também a componente ética do digital, gamification e cibercrime.

Na “Conversa de Presidentes” que se seguiu, Ângelo Ramalho, presidente da Efacec, Paula Panarra, presidente da Microsoft Portugal, discutiram o surgimento de novas profissões e competências e como a personalização está a ser potenciada pela ascensão do digital, que traz consigo quantidades gigantes de informação disponível. Os dois responsáveis, conduzidos por Fernando Neves de Almeida, CEO da Boyden Portugal, concluíram ainda que a mudança de paradigma vai exigir que os líderes se reposicionem e capacitem as suas pessoas.

Por seu turno, Carlos Figueiredo, director de Recursos Humanos da Unilever, sublinhou como a aliança entre a tecnologia e a intervenção humana será fundamental para o progresso, lembrando que a inteligência emocional não poderá ser substituída por nenhuma inovação tecnológica.

Na última mesa redonda da conferência, subordinada ao tema “Como a revolução digital influencia o ambiente de trabalho nas empresas”, os intervenientes concluíram que é necessário passar de uma inovação incremental para uma inovação disruptiva e ainda incutir um espírito de startup nas organizações.

Destaque ainda para a necessidade de reconversão de competências e preparação das gerações menos tecnológicas e da utilização do digital ao serviço do negócio, mantendo sempre o cliente no centro. Nesta mesa participaram Ana Porfírio, directora de Recursos Humanos da Jaba Recordati, Carlos Rodrigues, director de Recursos Humanos da Samsung, Joana Queiroz Ribeiro, directora de Pessoas e Organização da Fidelidade, e Nuno Miller, head of Design na BIT da Sonae MC e head of IT na Worten.

A edição deste ano da Conferência da Human Resources, que pertence ao Grupo Multipublicações, terminou com a intervenção de Vera Pinto Pereira, SVP managing director do Fox Networks Group Iberia. A responsável afirmou que «a empresa está no epicentro da revolução digital» e defendeu que o digital é tudo menos “dark”.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest