No trilho do crescimento

É líder mundial na produção de porta-bebés para bicicletas, mas foi nas peças plásticas para motos que a actividade da Polisport começou. Com cinco empresas e a exportar para mais de 60 países, o crescimento consolidado e a entrada em novos mercados com produtos inovadores é o foco do grupo liderado por Pedro Araújo.

Por Helena Rua

O aumento da importação de motos para a prática de motocross no final dos anos 70 e a dificuldade em obter peças de reposição dentro do mercado nacional motivou a fundação da Polisport que, em 1981, usando métodos artesanais, produziu a primeira peça plástica na Carregosa.

Até 1985, a produção do grupo de Carregosa, Oliveira de Azeméis, concentrava-se principalmente em acessórios plásticos para motos. Mais tarde, devido à abertura de novos mercados e à integração de Portugal na União Europeia, teve a necessidade de diversificar a sua gama de produtos, iniciando a produção de acessórios plásticos para bicicleta como guarda-lamas e porta-bebés.

Leia este artigo na íntegra na edição de Fevereiro da Executive Digest.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest