«Há um novo tipo de player no mercado»

O mercado da economia colaborativa na Europa valia, em 2015, 28 mil milhões de euros, um montante que navega muitas vezes entre a economia informal e a formal. A parca legislação existente para os novos negócios disruptivos que eclodem nas plataformas digitais assim o dita. Mas o limbo vai muito para além das finanças puras e duras. Henrique Burnay, sócio-gerente da Eupportunity e lobista acreditado em Bruxelas, explica para onde caminha este mercado.

Por Helena Rua

Airbnb, Uber, Zaask… Estas são apenas algumas das plataformas digitais que operam no mercado da economia colaborativa ou partilhada e sobejamente conhecidas de, pelo menos, mais de metade de todos os cidadãos da União Europeia. O inquérito de 2016 do Eurobarómetro assim o confirma, revelando que um em cada seis cidadãos é utilizador e que mais de 5% da população da União Europeia fornece produtos e serviços através dessas plataformas.

Leia este artigo na íntegra na edição de Fevereiro da Executive Digest.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest