Vodafone quer que Açores seja primeira Smart Island

A Vodafone está nos Açores para promover a integração da tecnologia Internet das Coisas (IoT) no arquipélago português. O objectivo da operadora é contribuir para a criação da primeira Smart Island, depois de já ter dado o pontapé de partida para a primeira Smart Village.

Em comunicado, a empresa afirma que a “escolha da Região Autónoma dos Açores se reveste de particular importância porque demonstra como as tecnologias de ponta permitem acelerar o desenvolvimento do País a uma só velocidade, reduzindo eventuais efeitos de insularidade e/ou interioridade”. Foram seleccionadas 10 soluções IoT disponíveis para os sectores público e privado e serão elas a base para a apresentação da Vodafone na ilha de São Miguel.

A estrela da apresentação é a Moocall, solução desenvolvida em parceria com produtores irlandeses, que permite monitorizar a gestação do gado bovino. Descrita como “novidade à medida dos Açores”, a Moocall promete prever com elevado grau de precisão o momento em que as vacas darão à luz. Desta forma, os produtores garantem a saúde dos bezerros e a rentabilidade das pastagens.

As restantes nove soluções que poderão ajudar a transformação São Miguel numa Smart Island foram totalmente desenvolvidas pela operadora. A Vodafone Smart Buildings foi criada para a gestão centralizada de edifícios através de sensores de energia, temperatura e pressão, entre outros.

Já a Vodafone Smart Lights tem como missão monitorizar em tempo real a energia e circuitos eléctricos. Na mesma linha, encontramos Vodafone Lights On, Lights Off, a partir da qual é possível controlar a optimizar a iluminação pública.

A Vodafone Smart Waste é dedicada ao controlo remoto dos resíduos urbanos de modo a tornar mais eficientes as rotas de recolha e recursos disponíveis. Segue-se a Vodafone Smart Water, que permite administrar, também remotamente, os sistemas de rega e de abastecimento de água.

A pensar na contagem de pessoas em diferentes tipo de situações existe a Vodafone Smart Counting. Por outro lado, para gerir o parqueamento automóvel a melhor solução será a Gestão de Frotas.

Por fim, a empresa apresenta a Vodafone Ready Check Go e a Prodsmart: a primeira transforma o tablet numa ferramenta de trabalho, para recolher informação em tempo real; a segunda permite gerir as linhas de produção e manufactura de uma unidade industrial.

João Mendes Dias, responsável pela área empresarial da Vodafone Portugal, garante que a operadora está «empenhada em participar activamente na criação de uma Smart Island». Tal será conseguido através de soluções desenhadas e adaptadas às especificidades dos diferentes sectores mas também através da «disponibilização da sua rede e das plataformas de gestão, desenvolvidas especialmente para a comunicação entre coisas».

Recomendar
  • gplus
  • pinterest