Conhece a directiva europeia sobre pagamentos atrasados?

A maioria das empresas portuguesas (56%) afirma não conhecer a directiva europeia criada para combater atrasos de pagamentos. O “European Payment Report 2016”, divulgado pela Intrum Justitia, revela ainda que entre aquelas que estão familiarizadas com a legislação 42% confirma nunca a ter aplicado.

Esta directiva foi criada para resolver, ou pelo menos reduzir, os problemas causados pelos atrasos de pagamentos, permitindo que as empresas cobrem, no mínimo, 40 euros por factura. A este valor somam-se os juros referentes ao atraso em transacções entre empresas (B2B) e sector público.

O mesmo relatório deixa saber que apenas 5% das empresas portuguesas reconhece recorrer sempre a esta directiva. Luís Salvaterra, director-geral da consultora, lembra que a legislação está em vigor em Portugal desde 2013 e que uma das razões para a fraca adesão está relacionada com o «receio das empresas em ferir relações comerciais ao exercerem os seus direitos».

Tendo em conta aquelas que, de facto, conhecem a directiva, 75% diz não ter notado qualquer impacto resultante da sua implementação e apenas 7% reconhece que a mesma contribuiu activamente para a redução dos atrasos nos pagamentos.

Questionadas sobre os possíveis benefícios do alargamento desta directiva europeia aos consumidores finais, somente 11% das empresas nacionais inquiridas respondeu que seria positivo.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest