O poder de ser familiar

O reconhecimento da importância das empresas familiares no crescimento económico dos mercados onde operam é a maior batalha das associações do sector.

A elevada tributação que impede a formação de capitais próprios vitais para o investimento, a par da instabilidade política, da retenção de talento e da forte concorrência são desafios que se mantêm de ano para ano. Ainda assim, as forças que as motivam a continuar a crescer são muitas e a agilidade na adaptação em tempos conturbados é a pedra de toque que faz das empresas familiares um dos motores do crescimento económico português e europeu.

O 5º Barómetro das Empresas Familiares Europeias, realizado pela KPMG, assim o confirma.

Leia este artigo na íntegra na edição de Janeiro da Executive Digest

Recomendar
  • gplus
  • pinterest