A aceleradora da GM

Para se manter na corrida para a reinvenção dos transportes, Mary Barra, CEO da General Motors, e a sua equipa devem mudar a cultura da GM… e a própria empresa.

Mary Barra, CEO da General Motors, caminha pelo palco na conferência J.P. Morgan Automotive em Nova Iorque, enquanto defende a empresa que lidera: a GM, apesar de todos os desafios e da concorrência variada, pode ser o negócio mais robusto e bem posicionado do sector.

E como é que o público, composto na sua grande maioria por investidores, responde ao apelo de Barra? Com indiferença aparente.

Leia este artigo na íntegra na edição de Dezembro da Executive Digest.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest