Os desafios das empresas nacionais

Um mercado empresarial demasiado fragmentado tem-se traduzido em discrepâncias na obtenção de financiamento. Por um lado, para as grandes empresas nunca foi tão fácil aceder ao crédito, mas há poucos projectos de investimento na forja. Por outro, para as empresas descapitalizadas, a banca deixou de ser alternativa, mas o acesso a meios alternativos de financiamento ainda é incipiente.

Que medidas podem e devem ser então implementadas por reguladores e mercado de capitais para dinamizar o crescimento económico português?

Estes e outros temas foram o centro dos debates da XI Conferência Executive Digest, subordinada ao tema “Crescimento e financiamento da nossa economia”.

É preciso ter projectos que sejam capazes de gerar rentabilidades superiores ao custo do capital que é necessário utilizar para se financiarem. Foi sob esta constatação que António Varela, professor do ISEG e Keynote Speaker da XI Conferência Executive Digest, centrou as suas notas iniciais no tema do financiamento do crescimento das empresas.

Para o professor, crescer implica, antes de mais, aumentar capacidades de produção, ter mais custos fixos e muitas vezes fazer aquisições.

Leia este artigo na íntegra na edição de Dezembro da Executive Digest.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest