Novas tendências na gestão de infra-estruturas

Após o consenso sobre as políticas de estímulo monetário como forma de sobreviver à crise financeira, parece que o novo consenso se vira para a necessidade de estímulos orçamentais como forma de sair definitivamente dessa crise.

De forma exageradamente simples podemos dizer que muito crédito e barato não foram suficientes para seduzir o investimento privado, pelo que se terá de lançar mão do investimento público. E quando falamos de investimento público é inevitável falar de infra-estruturas. No entanto, para o bem e para o mal, este novo ciclo de investimento público que se espera surja em muitas economias desenvolvidas, terá que se confrontar com um novo conjunto de desafios que tentaremos enunciar.

Por António Ramalho, presidente do CA Infraestruturas de Portugal

Leia este artigo na íntegra na edição de Maio da Executive Digest

Recomendar
  • gplus
  • pinterest